Extração de Espermatozoides

Extração de Espermatozoides

Em alguns casos mais específicos de infertilidade masculina, a quantidade ou a qualidade dos espermatozoides coletados via ejaculação não são suficientes para realizar a os processos de Fertilização In Vitro. Para esses casos é, então, necessário se utilizar das técnicas de extração de espermatozoides.

As técnicas a serem utilizadas dependem do fator causador da infertilidade masculina. Nos casos de azoospermia (ausência de espermatozoides no ejaculado) por processos obstrutivos (ex.: pacientes vasectomizados; pacientes com agenesia dos ductos deferentes), a captação espermática pode ser feita no epidídimo ou então no testículo. A PESA (aspiração de espermatozoides no epidídimo) é a técnica mais simples a ser realizada. Existe também a MESA que é um procedimento realizado também no epidídimo mas com o auxílio de um microscópio cirúrgico

Nos casos de azoospermias obstrutivas, espermatozoides viáveis são encontrados em aproximadamente 98% dos pacientes. Nos casos de Azoospermia Não-obstrutiva, o problema está na produção dos espermatozoides. Porém, mesmo nestes casos, apesar de não haver espermatozoides no ejaculado, podem haver pontos isolados no testículo onde haja uma produção espermática. Nestes casos, os espermatozoides devem ser procurados através de técnicas de extração espermática diretamente no testículo.

As técnicas existentes são: TESA (aspiração espermática testicular) onde é realizada uma punção testicular através de uma agulha conectada a uma seringa; TESE (extração espermática testicular), onde são realizadas biópsias testiculares abertas através de uma pequena incisão na região escrotal; micro-TESE (microdissecção testicular) também é uma biópsia testicular aberta, porém realizada com o auxílio de microscópio cirúrgico. De maneira geral, encontram-se espermatozoides em aproximadamente 50% dos homens com azoospermia não obstrutiva.

As técnicas mais utilizadas para esta extração são a PESA, Aspiração Percutânea de Espermatozoides do Epidídimo e a TESA, Aspiração de Espermatozoides do Testículo.

Em alguns casos mais delicados, onde o paciente não elimina os espermatozoides pela ejaculação, mas os fabrica em pequena quantidade, se é indicado a microtese, uma microcirurgia onde os espermatozoides são retirados diretamente dos ductos seminíferos, onde eles são encontrados em maior concentração.

Os resultados da PESA, TESA, TESE e microtese têm sido bastante satisfatórios, possibilitando que homens com problemas férteis que os impedem de ejacular ou produzir esperma, ou ainda aqueles que tenham passado pelo procedimento de vasectomia e não desejem reverte-la, possam prover material suficiente para fecundar os óvulos de sua parceira através da técnicas de reprodução assistida.