Endometrial Receptivity Array (ERA)

Endometrial Receptivity Array

Em alguns casos a implantação do embrião no endométrio pode insistir em falhar repetidamente (falha de implantação), mesmo se fazendo uso das melhores técnicas de fertilização in vitro.

O motivo dessa falha pode, em parte dos casos, estar relacionada com a receptividade endometrial. Com o exame de Receptividade Endometrial (ERA) é possível avaliar o estado da receptividade do endométrio da paciente e então seguir com os tratamentos adequados conforme o resultado.

O exame ERA é feito a partir das amostras coletadas através de uma biópsia endometrial, que necessariamente deve ser feita na fase em que o endométrio deve, por naturalidade, estar mais receptivo, ao redor do 21º dia ciclo menstrual, ou após a aplicação de hormônios em um ciclo induzido (o que é mais frequente; simulando o que é feito quando é realizada a transferência de embriões congelados no estágio de blastocisto).

A amostra então será analisada de forma eletrônica, avaliando 238 genes envolvidos na receptividade do endométrio, para então classifica-lo como Receptivo ou Não Receptivo.

A taxa de sensibilidade do ERA é de 99,7% e sua especificidade em torno de 88,5%.