O que é a fertilização in vitro e como ela funciona?

O que é a fertilização in vitro e como ela funciona?

No post de hoje, quero tirar dúvidas relacionadas ao procedimento de reprodução assistida mais conhecido pela população: a fertilização in vitro (FIV).

Desenvolvida na década de 1970, na Inglaterra, a FIV já ajudou milhões de casais pelo mundo a realizarem o sonho de serem pais e vem se tornando cada vez mais eficaz ao longo das últimas décadas com os avanços da medicina.

Mas, afinal, o que é a FIV? Como o procedimento é feito? Quanto tempo dura todo o processo? Para quais casais essa técnica é indicada? Vou esclarecer tudo isso aqui nesse post.

O que é a fertilização in vitro?

A FIV é uma técnica de reprodução assistida que realiza o encontro do espermatozoide com o óvulo em ambiente laboratorial, e a gravidez só tem início após a transferência do embrião gerado para o útero da mulher e a sua implantação.

Como a FIV funciona?

Antes de mais nada, é essencial que o casal passe por uma avaliação completa de fertilidade para que, juntos, possamos criar o melhor plano de tratamento. Caso a FIV seja a técnica escolhida, o primeiro passo é a coleta dos gametas.

Os espermatozoides são coletados por masturbação ou, caso o sêmen ejaculado não contenha espermatozoides (azoospermia), podem ser encontrados espermatozoides em região do epidídimo (em casos de azoospermia não obstrutiva) ou testicular (nos casos de azoospermia obstrutiva ou não obstrutiva).

Para a coleta dos óvulos, é necessário realizar um ciclo de estimulação ovariana com medicamentos hormonais para que ocorra o amadurecimento de diversos óvulos e, assim, aumentando o número de embriões obtidos no final do processo. O procedimento de coleta é realizado após sedação e por meio de uma agulha acoplada à sonda do ultrassom.

Uma vez obtidos os gametas, eles passam por um processo de seleção e preparo. Depois disso, existem duas formas de realizar a fecundação. Os espermatozoides e os óvulos podem ser colocados juntos em uma placa de petri para que haja a fecundação e a formação do zigoto, ou o espermatozoide pode ser injetado diretamente dentro do óvulo, em uma técnica muito utilizada hoje chamada injeção intracitoplasmática de espermatozoides (ICSI).

Após alguns dias de desenvolvimento dentro do laboratório, os embriões viáveis são selecionados e transferidos para dentro do útero materno com o auxílio de uma sonda intravaginal ou então são congelados. A partir daí, o esperado é que o embrião se implante e continue o seu desenvolvimento de forma habitual, como em qualquer outra gravidez.

E quando o casal não produz os gametas de forma adequada?

Quando o homem não produz espermatozoides e não é possível encontrá-los em região testicular ou quando a mulher já entrou na menopausa ou tem alguma alteração ovulatória mais grave, é possível utilizar gametas doados.

Quanto tempo demora todo esse processo?

Da estimulação ovariana até a confirmação da gestação por meio de um teste de gravidez, a FIV demora cerca de 25 a 30 dias.

Para quem é indicado a FIV?

Os tratamentos de reprodução assistida são sempre personalizados para o casal e para as condições apresentadas por eles. Em geral, indico a FIV para:

  • casais que não obtiveram sucesso com outros tratamentos de reprodução mais simples, como coito programado e inseminação artificial;
  • mulheres que apresentam problemas nas trompas ou endometriose grave;
  • homens que têm uma baixa produção de espermatozoides ou espermatozoides de má qualidade;
  • casais homoafetivos masculinos;
  • casais que estão fazendo uso de gametas doados ou útero de substituição;
  • casais com doenças genéticas hereditárias que desejam realizar a seleção de embriões.

Quais são as vantagens da FIV?

A grande vantagem da FIV é a alta taxa de sucesso, que pode alcançar 60% dos casos em mulheres jovens. Essa taxa é muito alta, principalmente se comparada com, no máximo, os 20% de sucesso de outros procedimentos mais simples.

Além disso, a FIV nos dá o máximo de controle durante a fecundação e as fases iniciais do desenvolvimento embrionário. Isso permite ao casal contornar diversas condições que o impediriam de engravidar naturalmente e até mesmo selecionar os embriões que não são portadores de doenças genéticas.

Agora que você já sabe o que é a fertilização in vitro, que tal levar essas informações a outras pessoas? Compartilhe o texto em suas redes sociais e marque os amigos que querem realizar o sonho de ter filhos!

Especialista em reprodução humana, habilitado e capacitado para atender casais com infertilidade, faz parte das mais importantes sociedades relacionadas a área de Reprodução Assistida como a American Society for Reproductive Medicine, European Society of Human Reproduction and Embriology, Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida e Sociedade Brasileira de Urologia.

Deixe seu comentário

Postagens Relacionadas

See all posts