Mioma

Mioma

Mioma, em sua descrição técnica, é uma tumoração benigna que se forma no útero durante a idade fértil, atingindo cerca de 50% das mulheres entre os 30 e 50 anos.

Chamado tecnicamente de fibroide uterino, o mioma se desenvolve a partir do miométrio, tecido muscular liso do útero, quando uma única célula se divide repetidamente e sem controle, até que uma massa distinta dos tecidos próximos seja criada.

Os miomas uterinos não seguem um padrão de crescimento, podendo se desenvolver lenta ou rapidamente dependendo de cada caso, ou ainda permanecer sem evolução em seu tamanho original. Alguns miomas podem passar por surtos de crescimento enquanto outros podem reduzir de tamanho por conta própria.

A presença de miomas não significa necessariamente intervenção cirúrgica. Esta só será indicada quando o mioma estiver prejudicando significativamente o bem-estar e as chances de gravidez da paciente, e o tratamento medicamentoso clínico não apresentar resultados. Em geral, apenas os miomas que se projetam para dentro da cavidade uterina é que podem interferir com a gravidez e tratamentos de infertilidade.

Quando os miomas devem ser tratados cirurgicamente:

  • Quando seu tamanho começar a comprometer outros órgãos;
  • Quando estiver provocando dores e cólicas intensas;
  • Quando causar hemorragias significativas sem melhora;
  • Quando o tratamento medicamentoso falhar;
  • Quando projetam-se para dentro de cavidade uterina (miomas submucosos).

Tratamento clínico

Os tratamentos medicamentosos mais comuns são baseados em pílula anticoncepcional, hormônios, antiinflamatórios e mais cautelosamente os implantes hormonais, usados para impedir hemorragias.

Tratamento Cirúrgico

No tratamento cirúrgico de miomas, é visado o mínimo possível de intervenção, buscando as alternativas mais confortáveis para a paciente. Existem diversas técnicas que podem ser utilizadas para o tratamento cirúrgico do mioma, entre elas as mais usadas são a laparoscopia, Histeroscopia e histerectomia vaginal.