Fertilidade: saiba quais são os principais hormônios para engravidar

fertilidade saiba quais sao os principais hormonios para engravidar

Cada hormônio tem o seu papel na fertilidade, assim como em todos os processos que envolvem a gravidez. Para que você entenda melhor o assunto, hoje falarei sobre os principais hormônios que devem estar equilibrados para que a mulher consiga engravidar e suas funções no organismo.

O ciclo menstrual depende da secreção e flutuação de 4 principais hormônios: o hormônio folículo-estimulante (FSH) e o hormônio luteinizante (LH), secretados pela glândula hipófise; e o estrogênio e a progesterona, secretados principalmente pelos ovários.

Você suspeita que possui dificuldade para engravidar? Gostaria de esclarecer algumas dúvidas sobre esse assunto? Então continue a leitura!

Como os hormônios para engravidar funcionam?

Os hormônios desempenham um papel específico conforme o estágio da gravidez. A quantidade deles depende da necessidade fisiológica do organismo da gestante e das condições do feto. Porém, fatores como a ansiedade e o estresse alteram a produção e a liberação dessas substâncias.

Então, pela minha experiência nessa área, posso afirmar que, se você apresenta algum problema para engravidar, o primeiro passo é manter a calma e procurar auxílio médico, pois a realização de exames adequados e o correto diagnóstico sempre direcionam para um tratamento de sucesso.

Agora confira o papel de cada hormônio e a importância deles para que a gravidez aconteça:

Hormônio folículo-estimulante (FSH)

O hormônio folículo-estimulante é liberado pela hipófise, glândula localizada na parte inferior do cérebro.

Ele tem a principal função de estimular o crescimento e amadurecimento dos folículos ovarianos durante a fase anterior à ovulação. Após a ovulação, os níveis desse hormônio diminuem.

Hormônio luteinizante (LH)

O hormônio luteinizante também é produzido pela hipófise e trabalha em conjunto com o hormônio FSH. O aumento do nível de estrogênio aproximadamente no meio do ciclo menstrual leva a um rápido crescimento na liberação de LH, sinal que ocorrerá a ovulação.

O pico de LH provoca a liberação do óvulo que deverá ser absorvido/ “capturado” pela tuba uterina. Se houver a fecundação e a gravidez, os níveis de LH diminuem, pois apenas a progesterona e o estrogênio se mantêm altos durante toda a gestação.

Estrogênio

O estrogênio também é produzido pelos ovários e é liberado principalmente na primeira fase do ciclo menstrual, antes da ovulação, levando ao espessamento do endométrio. Ele é considerado o principal hormônio sexual feminino e é responsável pelo desenvolvimento das características físicas da mulher: tamanho dos seios, textura da pele e cabelo, por exemplo.

Suas outras funções relacionadas à gravidez são:

  • estímulo e manutenção das membranas uterinas;
  • estímulo ao espessamento do endométrio na 1a metade do ciclo menstrual;
  • ativação das mudanças no colo uterino e nas secreções do sistema reprodutor para facilitar a fecundação;
  • preparo dos tecidos para a gravidez, como o tecido uterino e o tecido mamário.

Os níveis de estrogênio se mantêm altos durante toda a gravidez, assim como os da progesterona.

Progesterona

A progesterona é um dos principais hormônios para a manutenção da gravidez. É produzida por células especiais presentes nos ovários, e o nível dessa substância aumenta na segunda metade do ciclo menstrual. Quando a gravidez não acontece, o nível de progesterona cai, mas, se houver a gravidez, o hormônio se mantém ativo.

A principal função da progesterona é a de preparar o endométrio (camada interna da parede do útero) para uma gravidez. Ela é responsável por modificações no endométrio, de forma a permitir que ocorra a implantação do embrião.

Além disso, também é responsável por manter as funções do útero durante o desenvolvimento do feto e estimular as glândulas mamárias para a produção de leite.

Para que a gravidez aconteça, é preciso que todos os hormônios para engravidar sejam liberados em quantidade correta e no momento certo. Se algo afeta a função dessas substâncias, somente uma boa avaliação profissional poderá indicar o melhor caminho para solucionar o problema de forma eficaz.

Agradeço a sua companhia e espero que meu texto de hoje tenha te ajudado a compreender a importância dos hormônios da gravidez. Aproveite para compartilhar o texto nas suas redes sociais para que outras pessoas também se informem sobre o assunto!

Especialista em reprodução humana, habilitado e capacitado para atender casais com infertilidade, faz parte das mais importantes sociedades relacionadas a área de Reprodução Assistida como a American Society for Reproductive Medicine, European Society of Human Reproduction and Embriology, Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida e Sociedade Brasileira de Urologia.

Deixe seu comentário

  1. Responder

    Ola me patricia tenho 32 anos,possuo ovário micropolicisto,nos dos ovário,já fiz exame histerossalpinografia,não acusou nada,anos atrás,meu esposo já fez vários espermograma,tudo ok com ele,minha menstruação e desregulada,não sei mais o que fazer,estou sem acompanhamento médico,desisti mais quero ser mãe!!

    • Olá Patrícia! Não desista! Jamais desista!
      É importante que passe em avaliação com médico especialista e que uma investigação mais aprofundada seja feita. O casal deve ser investigado. O fato de estar com a menstruação desregulada já é um indicador, o próximo passo é saber se você está ovulando. A investigação deve ser minuciosa, a busca por um médico especialista que lhe ajude deve ser imediata. Grande abraço!

Postagens Relacionadas

See all posts