Exames de infertilidade feminina e masculina: quais são os mais importantes?

Exames de infertilidade feminina e masculina: quais são os mais importantes?

Existem diversos motivos pelos quais alguns casais não conseguem engravidar naturalmente. Em meu consultório, atendo várias dessas pessoas e investigo quais os fatores que impedem a reprodução — assim, o tratamento apropriado pode ser iniciado.

Exames específicos auxiliam nessa identificação, que podem ser por parte feminina, masculina, mista ou sem causa aparente. Os exames de infertilidade feminina, por exemplo, avaliam alterações tubárias, na ovulação, no útero etc.

No post de hoje, falarei sobre os principais exames de infertilidade feminina. Acompanhe!

Exames para o casal

Na primeira consulta, inicio a avaliação da fertilidade com exames para o casal, que avaliam aspectos do homem e da mulher relacionados à gravidez. Para isso é fundamental uma profunda anamnese que vai dos fatores relacionados a saúde do casal, passando também pelo histórico de doenças familiar, principalmente dos parentes de primeiro grau. Para que você entenda um pouco mais profundamente falarei dos principais pontos que eu analiso.

História clínica

A consulta é iniciada com a construção da história clínica da mulher e do homem. Faço uma entrevista detalhada, para identificar possíveis fatores ou problemas que podem estar relacionados à dificuldade de engravidar.

As principais questões investigadas são:

  • se o casal já tem algum filho;
  • o tempo que o casal está tentando engravidar;
  • a frequência das relações sexuais;
  • os tratamentos de reprodução assistida prévios;
  • o histórico de cirurgias e doenças de cada um.

Exame físico

O exame físico é a segunda etapa da consulta e, nela, avalio a forma e os aspectos dos órgão genitais, para identificação de qualquer alteração anatômica. Estas alterações podem indicar doenças sexualmente transmissíveis ou outras condições relacionadas à infertilidade.

Exames de sangue

Ao fim da primeira consulta, após coletar as informações necessárias, solicito exames de sangue de dosagem hormonal.

Na mulher, são investigados os principais hormônios relacionados ao ciclo menstrual e à ovulação (progesterona, estradiol, FSH, LH), assim como o hormonio antimulleriano (AMH) para a avaliação da reserva ovariana. No homem, analisam-se os hormônios relacionados à produção de espermatozoides (FSH, LH, Estradiol, testosterona, Prolactina).

Exames de infertilidade feminina

Os exames de infertilidade feminina buscam avaliar detalhadamente o funcionamento dos órgãos reprodutores da mulher (ovários, trompas, útero).

Ultrassonografia transvaginal

Este exame é um dos mais importantes para a avaliação do sistema reprodutor feminino e, por isso, costumo pedi-lo ainda na primeira consulta. O ultrassom é feito com o uso de uma sonda especial que é introduzida no canal vaginal, e as imagens geradas permitem avaliar e identificar:

  • condição dos ovários (tamanho, forma, presença de cistos);
  • sinais de ovulação;
  • alterações uterinas e de trompas.

Muitas vezes o solicitamos nos primeiros dias do ciclo menstrual para a contagem de folículos antrais (CFA). Esta é atualmente uma excelente maneira de avaliar-se a reserva ovariana da mulher

Histerossalpingografia

Solicito o exame de histerossalpingografia quando desejo uma avaliação mais detalhada da cavidade uterina e das trompas, para a identificação de possíveis anomalias. As etapas do exame são:

  • introdução de contraste no útero por meio de um cateter, com a paciente em posição ginecológica;
  • radiografia da região pélvica;
  • visualização da anatomia uterina e das trompas a partir do caminho percorrido pelo líquido;
  • avaliação de extravasamento ou não de contraste pela trompa;

Vídeo-histeroscopia diagnóstica

A vídeo-histeroscopia é o exame padrão ouro para a identificação de alterações uterinas, incluindo adenomiose, miomas, pólipos uterinos, e malformações.

O exame é feito por meio da introdução do equipamento histeroscópio no útero, através do colo uterino. Ele possui um microcâmera em sua ponta, que permite a visualização do interior do útero. Costumo indicar este exame em situações de abortamentos de repetição e quando há falha dos tratamentos de reprodução assistida. Também o solicito para a avaliação de possível endometrite crônica.

Exames de infertilidade masculina

Para completar, falarei brevemente sobre os principais exames de infertilidade masculina, que podem também ser necessários durante a investigação da dificuldade de engravidar do casal.

Os principais são:

  • espermograma: exame laboratorial que avalia a quantidade e a qualidade dos espermatozoides produzidos pelo homem;
  • ultrassonografia dos testículos: exame de imagem que investiga a presença de veias aumentadas, cistos ou tumores nos testículos; indicado principalmente nos casos onde não é possível realizar um exame fisíco adequado;
  • Pesquisa de fragmentação do DNA espermático: exame que avalia a qualidade funcional dos espermatozoides. Alguns homens, mesmo com espermograma normal, podem apresentar níveis elevados de fragmentação de DNA espermático, podendo estar associado a: aborto de repetição e falhas de implantação em tratamentos de reprodução assistida. Também pode ser realizado em casos de infertilidade sem causa aparente (ISCA);
  • biópsia do testículo: coleta de amostra do tecido do testículo para avaliação laboratorial quanto à presença de espermatozoides. Indicada nos casos de azoospermia (quando não existem espermatozoides no ejaculado) não obstrutiva e mesmo em alguns casos de obstrutiva.

A investigação da infertilidade do casal passa por diversas etapas para que as causas possam ser encontradas e tratadas.

Passar pela avaliação de um médico especialista em reprodução é o primeiro passo para os casais identificarem os possíveis motivos de uma não gestação natural. A identificação do problema irá lhe direcionar para quais são as possíveis e as melhores soluções dentro da medicina reprodutiva. Fale com seu médico de confiança.

Especialista em reprodução humana, habilitado e capacitado para atender casais com infertilidade, faz parte das mais importantes sociedades relacionadas a área de Reprodução Assistida como a American Society for Reproductive Medicine, European Society of Human Reproduction and Embriology, Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida e Sociedade Brasileira de Urologia.

Deixe seu comentário

Postagens Relacionadas

See all posts