Entenda de uma vez por todas o que é Endometriose

Endometriose

Entre as diversas condições que acometem os órgãos reprodutivos da mulher e podem levar à infertilidade, a Endometriose está entre as mais comuns. Afetando milhões de mulheres no mundo todo, cólicas menstruais intensas e dor pélvica são alguns dos desconfortos gerados pelo problema, que também pode ser a causa da infertilidade.

Se você sofre desse mal, mas ainda tem muitas dúvidas sobre o assunto, fique tranquila: no post de hoje, explicarei tudo sobre a Endometriose, desde as suas causas até o seu tratamento.

O que é Endometriose?

A Endometriose é uma doença na qual o tecido que recobre a face interna do útero — o endométrio — implanta-se em um local fora da cavidade uterina. Pode acometer os ovários, tubas uterinas, o tecido que reveste cavidade abdominal (peritônio), intestino, bexiga e ureteres.

Nessa condição, mesmo que o tecido endometrial continue funcionando, podem ocorrer em cada ciclo menstrual: cólicas, menstruação irregular, desconforto e até problemas como a infertilidade.

Quais são os sintomas?

Apesar de variarem de mulher para mulher, alguns sintomas são mais comuns. São eles:

  • dor pélvica e cólicas, que podem começar antes da menstruação e se estender por vários dias com uma tendência que a dor vá aumentando ao longo do tempo;
  • dor durante ou após as relações sexuais;
  • dor ao evacuar ou urinar, principalmente durante o período menstrual;​
  • sangramento excessivo, tanto durante o ciclo menstrual quanto entre eles;
  • infertilidade — muitas vezes é o que leva ao diagnóstico do problema;
  • outros sintomas como fadiga, diarreia, constipação, inchaço e náuseas.

Vale ressaltar que algumas pacientes não apresentam sintoma algum, apesar de terem Endometriose. Além disso, a intensidade da dor não está necessariamente relacionada ao grau / gravidade da endometriose.

Às vezes, pacientes com sintomas intensos apresentam endometriose em estágio leve. Enquanto algumas pacientes com a doença em estágio avançado não apresentam sintomas significativos.

Quais são as causas?

Embora não se saiba a causa exata da Endometriose, possíveis explicações incluem:

Menstruação retrógrada

Na menstruação retrógrada, o sangue menstrual contendo células endometriais flui de volta, por meio das tubas uterinas, para a cavidade pélvica em vez de ir para fora do corpo através do colo uterino (fluxo menstrual normal). Essas células, por sua vez, aderem às paredes e superfícies dos órgãos pélvicos, onde crescem e continuam com seu funcionamento normal.

Metaplasia de células peritoneais

No fenômeno conhecido como a “teoria da indução”, sugere que os hormônios ou fatores imunológicos promovem a transformação (metaplasia) de células peritoneais (células que recobrem o interior do abdome) em células endometriais.

Metaplasia de células embrionárias

Hormônios como o estrogênio podem transformar células embrionárias (células nos primeiros estágios de desenvolvimento) em implantes de células endometriais durante a puberdade.

Implantação em cicatriz

Após cirurgias como uma histerectomia ou cesárea, células endometriais podem anexar-se a uma incisão cirúrgica.

Transporte de células endometriais

Os vasos sanguíneos e o sistema linfático podem transportar células endometriais para outras partes do corpo.

Doenças do sistema imunológico

É possível que problemas no sistema imunológico possam tornar o corpo incapaz de reconhecer e destruir o tecido endometrial que está crescendo fora do útero.

Como é feito o diagnóstico?

Para diagnosticar a Endometriose, é feita uma análise dos sintomas, do histórico pessoal e familiar da paciente e também um exame físico adequado. Nos casos suspeito, exames pélvicos de imagem são realizados, como a ultrassonografia e ressonância nuclear magnética.

O diagnóstico de certeza é realizado por meio da vídeo-laparoscopia (procedimento cirúrgico onde podem ser identificados focos de endometriose dentro da cavidade abdominal / pélvica).

Como prevenir o aparecimento da Endometriose?

Como ainda não se sabe ao certo as causas da endometriose, muitas vezes é difícil estabelecer as melhores formas de prevenir o desenvolvimento da doença. Hábitos de vida saudáveis, uma alimentação equilibrada e a prática de atividades físicas melhoram o bem-estar em geral das pacientes.

Quanto mais precoce for o diagnóstico da doença, maiores as chances de evitar suas complicações. Portanto, um acompanhamento ginecológico adequado é fundamental.

Como é o tratamento?

Os tratamentos para a endometriose variam conforme o objetivo da paciente: controle dos sintomas como principalmente a dor; ou tratamento para a infertilidade secundário à endometriose. O tratamento pode ser através de medicamentos ou cirurgia. Porém, não existe uma cura definitiva para a endometriose.

Os tratamentos para a Endometriose incluem:

  • medicamentos para dor;
  • terapia hormonal;
  • procedimentos cirúrgicos;

Em casos de infertilidade, existe a opção de procedimentos cirúrgicos ou então a realização de fertilização in vitro (FIV).

Ao sentir qualquer sintoma, é imprescindível procurar seu médico de confiança. Assim, você conseguirá o diagnóstico específico para o seu caso, seja para o alívio das dores, para evitar complicações ou para realizar o sonho de ser mãe.

Gostou desse post e quer ficar atualizada sobre outros assuntos relacionados à saúde feminina? Assine a minha newsletter e não perca nenhuma novidade do blog!

Especialista em reprodução humana, habilitado e capacitado para atender casais com infertilidade, faz parte das mais importantes sociedades relacionadas a área de Reprodução Assistida como a American Society for Reproductive Medicine, European Society of Human Reproduction and Embriology, Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida e Sociedade Brasileira de Urologia.

Deixe seu comentário

Postagens Relacionadas

See all posts